COMO A AJUDA CHEGA A MILHARES DE PESSOAS NO BRASIL
Engaje-se

25 set

Todos os dias, milhares de pessoas em todo o Brasil recebem ajuda dos mais de 400 projetos mantidos pela Junta de Missões Nacionais. Apenas nos primeiros quatro meses de 2018 foram 44 mil atendimentos nas Cristolândias, projetos que proporcionam ressocialização de pessoas que vivem em zonas marcadas por uso de drogas, em todo o Brasil.

Já o Lar Batista de Tocantins, acolhe milhares de pequenos brasileiros que perderam o convívio com suas famílias. Atualmente, mais de 40% de crianças e adolescentes de até 14 anos vivem em situação domiciliar de pobreza no Brasil, o que representa 17,3 milhões de jovens. “A maior parte deles vem para cá porque suas famílias se envolveram com drogas. Nós os recebemos com amor porque esse é o ingrediente principal dessa relação”, avalia a missionária Judite Rocha.

Judite faz parte dos 773 mil missionários que atuaram nos projetos da Junta de Missões Nacionais apenas nos primeiros quatro meses de 2018. Todas as iniciativas da organização são mantidas por contribuições voluntárias e operadas pelos missionários.

 

Como as contribuições chegam aos projetos

 

As contribuições podem ser feitas por qualquer indivíduo, por meio do site da instituição ou pelo queroajudar.com.br. A administração executiva da Junta de Missões Nacionais concentra todas as doações em um sistema e utiliza também um software para controlar as despesas de cada projeto. O papel dos missionários, além de acolher e cuidar dos assistidos, também passa por apoiar a gestão de recursos dos projetos em que atuam.

Os recursos vindos das contribuições voluntárias são usados para a manutenção dos projetos, as despesas administrativas e para captação de novos doadores, na seguinte proporção: